Artistas portugueses foram convidados a reinterpretar temas como a Nossa Senhora da Misericórdia e as obras de misericórdia.

O projeto Arte Contemporânea visa reforçar a produção artística contemporânea junto das Misericórdias. O projeto surgiu na sequência do inventário realizado pela UMP, através do qual foi possível concluir que a maior parte do espólio de património móvel das Santas Casas é dos séculos XVIII e XIX.

Para tentar inverter esta tendência, a UMP lançou o desafio a um grupo de artistas da Cooperativa Árvore, do Porto.  A iniciativa justifica-se porque houve ao longo de cinco séculos uma aposta forte das Misericórdias em produção artística variada e foi esta postura que, de forma ímpar, vincou a autonomia e singularidade das Misericórdias, ao longo dos tempos e também na atualidade.

Os artistas foram convidados a reinterpretar temas como a Nossa Senhora da Misericórdia e as obras de misericórdia. Na imagem, pormenor da tela dedicada ao tema ‘Corrigir os que erram’ de José Emídio.

Para mais informações, contactar o Gabinete do Património Cultural da UMP.